In abuso boa noite editora record empoderamento feminino faculdade feminismo jovem adulto Leitura Livro pam gonçalves Resenha Romance

Resenha - Boa Noite (Pam Gonçalves)



"Este livro é para todas as meninas, garotas e mulheres. Não deixem que digam que não são capazes, vocês podem ser o que e quem quiserem."


"Muita gente fala que a faculdade é a oportunidade ideal para escolher quem você quer ser. E não é que eu já estou vendo alguma verdade nessa afirmação? Minhas aulas nem começaram, mas me sinto diferente."

Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação - em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.

Editora Record, 240 páginas, ISPN: 978-85-01-10669-8.

A ideia de sair de casa para de certa forma "recomeçar" sozinha e em um lugar novo soa aterrorizante e é muito bom ver como a Alina lida com tudo isso, a forma na qual ela se adapta as mudanças e as novas pessoas ao seu redor; uma personagem super fácil de se admirar e se apegar e é ótimo acompanhar o amadurecimento dela a partir das coisas que acontecem. 

Foi a primeira vez que eu li algo da Pam (além do Boa Noite, ela escreveu um conto no livro "O Amor Nos Tempos de #Likes e outro livro solo chamado "Uma História de Verão"), depois de acompanhar o trabalho dela no youtube por alguns anos, e fiquei muito feliz quando percebi que o livro trataria de assuntos tão relevantes e de abordagem necessária



O livro tem uma linguagem muito gostosa de ler, fazendo a leitura fluir muito bem, cada capítulo acabando de forma com que eu me sentia presa e obrigada a ler o próximo, e esse fator, somado aos personagens cativantes com seus conflitos internos foram os principais contribuidores para eu começar e terminar o livro no mesmo dia. 

Eu recomendo muitíssimo a leitura não só por tratar do machismo e do preconceito sofrido pela Alina e suas amigas por estarem cursando algo "para homens", mas por ser um livro muito muito bom, ótimo pra quem está em momentos de transição, procurando por novas aventuras e desafios. Amei muito!!!!!!



Artigos Relacionados

0 comentários:

Postar um comentário